Agenda

Exposição "POÇA/POSSA", de Ana Paula Oliveira

MAM- Av Infante Dom Henrique, 85 Parque do Flamengo - Rio de Janeiro

Exposição "POÇA/POSSA", de Ana Paula Oliveira
COMUNICADO IMPORTANTE : Devido a pandemia do Covid-19, anunciado 12/3 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), recomendamos que confirmem a realização dos eventos antes de se deslocarem. As informações mudam a todo momento.Telefone para contato com a organização da exposição no final da página. 

 

 

De 15 de fevereiro a 10 de maio de 2020 o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro apresentará "POÇA/POSSA", exposição individual da artista Ana Paula Oliveira. Com curadoria de Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes, a mostra será composta por dois trabalhos desenvolvidos especialmente para ocupar o Salão Monumental do museu.

"POÇA/POSSA", intervenção que dá nome à exposição, é formada por 36 dormentes de madeira tombados no chão que distribuem-se pelo espaço ancorando placas de vidro que pressionam entre si volumes de duas toneladas de graxa. Ao circular pela sala que conta com um pé direito de quase oito metros, o público é instigado a olhar para o chão, sentindo a força da gravidade sobre a brutalidade dos materiais que compõem o trabalho.

"Subserviência", desenho em nanquim que ganha forma em um papel de 20 metros de extensão, também explora a horizontalidade do campo de visão. Por meio do desenho de observação, a artista redimensiona a experiência da escala monumental de uma palmeira imperial do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, trazendo para o espaço interno do museu a imagem da planta estendida na horizontal em um grande painel.

Motivada pelo vigor da matéria viva, Ana Paula Oliveira cria, com suas esculturas e instalações, situações de tensão e equilíbrio entre materiais ora muito brutos, ora muito delicados. Seus trabalhos parecem nos colocar num estado de suspensão, testemunhas de um desastre que está prestes a ocorrer, mas incapazes de ter qualquer tipo de controle sobre o que se apresenta. A artista provoca diversos tipos de encontros em suas peças e instalações, como por exemplo entre animais – vivos, taxidermizados ou fundidos em chumbo e toras de madeira, blocos de ferro ou placas de vidro; contrapondo, através de gestos ou situações violentas, a leveza de um à força do outro.

Na ocasião da abertura da exposição, que ocorre das 15h às 19h, haverá uma conversa entre a artista e os curadores às 16h.

15.02 - 10.05.2020

MAM - Museu de Arte Moderna
Rio de Janeiro, Brasil

Av. Infante Dom Henrique, 85 Parque do Flamengo - Rio de Janeiro

  (21) 3883-5600

  atendimento@mamrio.org.br