Agenda

Exposição "Enlace"

Central Galeria e Plataforma Vortic

Exposição "Enlace"

A Central Galeria tem o prazer de apresentar Enlace, exposição de Gretta Sarfaty especialmente criada para a iniciativa Female Voices of Latin America, promovida pela plataforma Vortic. Pioneira da body art e do feminismo no Brasil nos anos 1970, Sarfaty exibe aqui fotografias e pinturas nas quais emprega o próprio corpo como território de experimentação, transformando-o em uma potente ferramenta para confrontar a condição da mulher na sociedade.

A exposição desdobra-se a partir de Enlace, performance realizada em 1978, na qual a artista se sujeita a um jogo simbólico com uma pesada corda náutica. Reeditada recentemente, é a primeira vez em que a obra é apresentada como fotografia: Enlace XIII (1978-2020) compreende uma sequência de 18 imagens que sugerem tensão sexual, mas também opressão e violência. Na narrativa que se desenrola, Gretta manipula e é manipulada. Conforme o emaranhado de cordas descreve desenhos sinuosos ao redor da artista, seu corpo nu aos poucos se curva, reage, cai, sufoca e, enfim, cede.

Em Modificação e apropriação de uma identidade autônoma (1980-2020), porém, a personagem feminina encontra sua redenção. Também um registro fotográfico de performance, a obra foi criada em parceria com Elvio Becheroni (1934-2000) e mostra uma grande estrutura de papel que aprisiona a artista. Ela então executa uma coreografia que lentamente destrói as grades de dentro para fora. Além da própria libertação, seu ato promove uma transformação no espaço, à medida em que a rigidez ortogonal do grid de início é substituída pelas formas curvilíneas do papel recortado.

A emancipação do corpo feminino encontra outras estratégias ao longo da exposição. A partir da manipulação de fotografias, Sarfaty deforma a própria imagem, como ocorre em Transformações II - I/II/III (1976), mas também a reconfigura através da pintura, como em Transformações VIII (1977) e Diário de uma mulher III (1977). Aqui ela demonstra inquietação a respeito de uma certa feminilidade, questionando seus estereótipos. Ao apresentar-se bestial, disforme ou abstrata – mas, sobretudo, livre – Gretta escancara sua intimidade para construir uma subjetividade feminina coletiva.

Gretta Sarfaty nasceu em Atenas em 1947 e naturalizou-se brasileira em 1954, quando sua família se mudou para São Paulo. Nos anos 1970, participou do Grupo de Vanguarda, no Rio de Janeiro, ao lado de nomes como Cildo Meireles, Artur Barrio e Rubens Gerchman. Na mesma década, cursou a escola PanAmericana de Arte em São Paulo e foi aluna de Ivald Granato e Walter Lewy. Também cursou a Escola de Arte Documenta, em 1973, e, a partir desse período, participou de exposições envolvendo vídeo e performance em diversos países, como Itália, França, Bélgica e Alemanha. Em meados dos anos 1980, mudou-se para Nova York e depois para Londres. Retornou a São Paulo no final dos anos 2010, onde atualmente reside e trabalha.

Ao longo desses anos, o trabalho de Sarfaty foi exibido em diversas instituições ao redor do mundo, como: Centre Georges Pompidou (Paris), Art Institute of Chicago (Chicago), Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), Instituto Moreira Salles (São Paulo/Rio de Janeiro) e MAM-SP (São Paulo). Entre suas exposições recentes, destacam-se as individuais Dos nossos espaços vazios internos (Central Galeria, São Paulo, 2019) e Reconciliações (IAB-SP, São Paulo, 2019), além das coletivas Farsa (Sesc Pompeia, São Paulo, 2020) e Histórias da dança (MASP, São Paulo, 2020). Sua obra está presente em importantes acervos, como: MoMA (Nova York), Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris (Paris), MASP (São Paulo) e MAC-USP (São Paulo), entre outros.

 

Serviço:

Central Galeria
Exposição "Enlace" 
Exposição online disponível na plataforma Vortic
Período: 08.03 – 02.05.2021