Artistas

Flora Assumpção

FLORA ASSUMPÇÃO

Artista de família paulista, nasceu no sul de MG.  Formação artística na ECA-USP em São Paulo. Vive e trabalha entre Recife-PE, Petrolina-PE, Juazeiro-BA  e São Paulo-SP (onde faz pesquisa de pós-doutorado na UNESP), mantendo ateliê no sul de MG, no Recife e em Petrolina.     

www.floraassumpcao.art          |           @flora.assumpcao

Artista doutora (2019), mestre (2014) e graduada em artes visuais, com especialização em gravura (2008) no Departamento de Artes Plásticas da ECA-USP, com Bolsas FAPESP e CAPES.

Em 2018 foi pesquisadora visitante na Universidad Autónoma de Barcelona (UAB-Espanha).

Atualmente é professora de artes visuais na graduação da UNIVASF (Universidade Federal do Vale do São Francisco) e no mestrado em artes visuais da UFPE-UFPB.

 Desde 2002 pratica diversas técnicas e linguagens, tais como desenho, pintura, gravura, fotografia, objetos, instalações e intervenções arquitônicas/urbanas. Investiga a relação do corpo com as escalas da miniatura e da arquitetura.

Trabalha com temáticas relacionadas ao elemento natural e ao fantástico (sobrenatural), numa tentativa de reflexão sobre a atuação do humano diante do mundo natural. A natureza aparece na forma de criaturas (principalmente pequenos seres marinhos, répteis e plantas) e fenômenos naturais (como neblinas, tempestades, furacões, mares, nuvens, desertos, vulcões e luar) sob uma atmosfera misteriosa, insólita e fantástica trazida de lendas, mitos e contos populares do Brasil e do mundo. Este é um artifício para abordar outros assuntos além do que a situação ficcional apresentada propõe (assim como o fazem os contos de fadas e lendas). O humano aparece na relação visual estabelecida entre o corpo dos animais e o modus operandi dos fenômenos naturais com os mecanismos (máquinas) criados pela humanidade, em alusão à ideia de inevitabilidade da máquina artificial em copiar os mecanismos da natureza, pois todos os princípios foram criados antes pela natureza.

Em síntese, sua pesquisa artística se organiza através de 3 eixos:

- O mito (crendices populares e folclore) e a religião são a forma inicial da humanidade se relacionar com a natureza e o mundo no intuito de tentar compreendê-los, motivados muitas vezes pela busca de soluções para tranquilizar nossos medos e anseios;

- A ciência faz o mesmo, porém com uma pretensão de objetividade e precisão/exatidão, de verdade absoluta;

- A literatura (principalmente o realismo mágico/fantástico, os contos de fadas e as fábulas) bebe nas 2 fontes anteriores, racionalizando e organizando mesmo quando nitidamente trilha pelo campo da mitologia e da espiritualidade.

Recebeu os prêmios FUNARTE Arte Monumento Brasil2016, Prêmio SESI de Ocupação Artística (2013-14), Prêmios ArteRef de Arte Contemporânea (2013), 1° Prêmio no 10° Salão Elke Hering, Blumenau-SC (2012), Prêmio Destaque do Júri no 16° Encontro de Artes Plásticas de Atibaia (2007) e o 1° Prêmio Nascente 12 (2002). Em 2014 foi indicada na categoria Melhor Exposição do Ano pelo Guia Folha de São Paulo e em 2010 foi finalista do Prêmio EDP Energias na Arte.

Realizou exposições individuais no Museu da Energia (SP), na Galeria Janete Costa e no MAMAM (ambas em Recife-PE), na Pinacoteca de Maceió-AL,  na Galeria Emma Thomas (SP) e na Oficina Cultural Oswald de Andrade em São Paulo.

Possui obras em acervos institucionais no Brasil, Portugal, Espanha e China. Tem trabalhos publicados em diversos catálogos de exposições e revistas de arte.

Participou de exposições coletivas no Centro Universitário Maria Antônia (USP), Paço das Artes, CCSP, MAC-USP, Instituto Tomie Ohtake, Galerias Emma Thomas, Vermelho e Gravura Brasileira, etc. Expôs em mostras coletivas e salões de arte em diversas cidades no Brasil, EUA, Portugal, Japão e Argentina, tais como: Salão Luiz Sacilotto em Santo André (2003, 2015 e 2016), Belém (ArtePará 2010 e 2014), Salão de Abril em Fortaleza-CE (2011), Itajaí-SC (12° SNAI-2010), Piracicaba-SP (42°SAC), Atibaia-SP (2003, 2004 e 2007), Bienal de Gravura do Olho Latino (Atibaia-SP), Belo Horizonte-MG, Vitória-ES, Porto Alegre-RS, (BELA Print 2013) no Enokojima Centre for the Creative Arts, em Osaka, Japão e da Bienal Sudamericana de Grabado y Arte Impreso Rio/Córdoba (2014-15), e 9th International Printmaking Biennial Douro (2018) e 3rd Global Print (2017), ambas em Portugal.

Obras do artista