Artistas

Coletivo Muda

Fundado em 2010 no Rio de Janeiro/RJ.

O Coletivo MUDA vê a cidade como um laboratório de transformação. MUDA vem de mudança. Associadas à arte de rua, suas intervenções espaciais vêm alterando a natureza do Rio de Janeiro, onde espaços públicos por toda a cidade servem de palco para uma variedade de manifestações do coletivo. A partir de uma forte ligação com o grafite e com a cidade, o grupo formado pelos designers Bruna Vieira e João Tolentino, e pelos arquitetos Diego Uribbe, Duke Capellão e Rodrigo Kalache, iniciou suas experimentações com interferências no espaço público, que em pouco tempo se tornaram instalações complexas e pragmáticas. Cada intervenção é site specific, ou seja, pensada exclusivamente para o local em que será instalada, e seus módulos são estudados para garantir a caracterização das composições. Com seus trabalhos, o grupo procura interferir no cotidiano da cidade e de seus transeuntes, contribuindo para destacar espaços invisíveis, tornando-os mais relevantes. O Coletivo MUDA tem o objetivo de oferecer uma experiência urbana lúdica, atuando como elemento surpreendente e coletivo. O azulejo branco, limpo, polido, possui uma carga histórica muito forte que remete ao espaço íntmo privado, contrastando com os espacos públicos esquecidos da cidade. Além de suas diversas instalações no Rio de Janeiro, o Coletivo MUDA vem expandindo cada vez mais seu território de atuação nacional, com painéis em São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Santa Catarina. No exterior, as cidades de Nova Iorque, Buenos Aires, Havana, Florença, Roma, bem como as cidades lusitanas de Lisboa, Sintra, Porto e Guimarães também contam com instalações do grupo. Nesses anos de atuação, o MUDA vem explorando novas plataformas e lugares de atuação, aplicando painéis em diferentes escalas pela cidade e, assim, desenvolvendo novos formatos. Esta experimentação vai possibiltando o surgimento de trabalhos particulares e comissionados, com diferentes suportes e tamanhos. Ainda dentro dos moldes site specific, o grupo desenvolve painéis internos e externos, sempre pensados exclusivamente para o espaço. Eles se diferenciam dos painéis urbanos principalmente pela técnica usada: para essas obras, a perecibilidade não é mais uma questão - os azulejos são cozidos no forno de cerâmica conforme técnicas de azulejaria tradicionais, resgatando uma herança que garante a longevidade da obra.

Obras do artista