Artistas

Marcos Pereira De Almeida

A obra do Marcos, nasce da interpretação de sua visão e aflições urbanas, as regras, padrões, opressão, vistas fragmentadas, iconografia e sinalizações que nos alinham e nos conduzem como rebanhos, como uma boiada no destino, sem muito ou nenhum questionamento, basta seguir. Esta visão urbana, o artista vem interpretando desde 1990 nas diversas fases do seu trabalho. A fixação com o tema da urbe o levou a pesquisar materiais que tivessem uma forte ligação com o mundo urbano: LONAS DE CARGA USADAS DE CAMINHÃO e agora o ASFALTO. A pesquisa pela solução asfáltica (asfalto + brita) o levou à RECICLAGEM de PNEUS, que uma vez picotados e raspados acabam por ser um material rico à reciclagem. Com o asfalto de borracha raspada o artista consegui ‘‘pintar em lonas’’ extratos desta visão e vivência urbana. A mesma borracha que ‘‘pinta as lonas’’ o induziram à instalação que questiona e provoca o tema do ‘‘desenvolvimemto in-sustentável ou sustentável? Nascido em São Paulo com formação acadêmica em engenharia, trabalha como artista plástico e designer desde 1990. Teve em sua formação sua prórpia pesquisa além de orientadores expressivos como Carlos Fajardo, José Resende e recentemente em estudos coletivos com Julie Belfer e Tato. Realizou exposições individuais na galeria Mônica Filgueiras e diversas participações coletivas como Fundação Florence em Paris, Bienal de Santos, Salão Paulista de Arte Contemporânea tendo obra no acervo do Museo Santander/Banespa.

Obras do artista