Artistas

Guerreiro do Divino Amor

Genebra/Suíça, 1983. Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

Em sua produção, Guerreiro do Divino Amor investiga as Superficções, forças ocultas que interferem na construção do território e do imaginário coletivo. Constrói, a partir disso, um universo de ficção científica mesclado a fragmentos de realidade, escancarando, através de uma ironia pungente, questões sociais e simbólicas profundas. Seus trabalhos ganham diversos formatos: filmes, publicações, objetos, instalações e conferências. Mestre em arquitetura e artista com uma carreira que soma mais de uma década, Guerreiro do Divino Amor foi vencedor do prêmio PIPA 2019, finalista dos Swiss Art Awards 2017 e 2008 e do prêmio Generations, da Bienal de Imagem em Movimento de Genebra em 2016. Teve seu trabalho exposto na Fundação Iberê Camargo, no Museu de Arte do Rio (MAR), no Museu de Arte da Pampulha e no Arte Pará 2018, entre vários outros. Em 2018 realizou a individual Superficções, no Paço das Artes - MIS-SP. Foi residente na FAAP Lutetia e no Pivô-Pesquisa (SP), na CAL (Brasília) e participou da Bolsa Pampulha 2019. Atualmente, realiza uma residência em Genebra, Suíça. Seus filmes foram exibidos e premiados em várias mostras e festivais nacionais e internacionais.

Obras do artista