EXPOSIÇÃO "UM BRADO RETUMBANTE"

BOLSA DE ARTE Rua Mourato Coelho, 790 | Vila Madalena | São Paulo | SP

EXPOSIÇÃO "UM BRADO RETUMBANTE"

EXPOSIÇÃO "UM BRADO RETUMBANTE"
 
Entre um enunciado e tudo aquilo que é calado, existe um vasto vocabulário que não encontra ambiente para erguer-se como voz: são manifestações que apequenam-se como resmungos ou anulam-se em puro vácuo. Seja pela repressão externa ou pela autocensura, toda expressão cristalina reverbera em um movimento pendular, ora acercando-se da irrestrita liberdade, ora apontando ao silenciamento. A exposição Um Brado Retumbante estrutura-se a partir da energia concentrada tanto no calar quanto na manifestação mais intempestiva da fala: nomeadamente o grito. Igualmente simbólicas, a contenção e a explosão oferecem imagens que suplantam a pura ilustração: como dar forma ao grito? Roberto Pontual, vivendo as limitações que a realidade social impunha ao Brasil no final dos anos 1960, lamenta as alternativas que se apresentavam aos artistas: restava a eles manipular metáforas, fugir pela tangente ou abrigar-se no silêncio. Para escapar à mão invisível que abafa o berro, criam-se abstrações e elipses, ressalvas e metonímias. São estratégias discursivas como essas – e tantas outras – que contornam toda força que oprime ou emudece, arrancando mordaças e garantindo voz. Salvaguardas desta ordem multiplicam-se pela exposição, aproximando obras produzidas em dilatado período de tempo – dos anos 1970 a 2021 – e que, definitivamente, não aderem ao rótulo de arte-política. Das faces atormentadas e solitárias de Gretta Sarfaty à coletividade festiva em Carlos Vergara; da presença reiterada das grades à sonoridade que contorna o cárcere. Balbúrdia! – diriam os responsáveis pela ordem ao conter qualquer algazarra barulhenta que comprometa os ares p-a-c-í-f-i-c-o-s. Seja pelo teor das palavras ou pelo fulgor de suas imagens, os "homens de bem" defendem com veemência: todo alvoroço será castigado, em um esforço claro para coibir os timbres que se avolumam nos protestos, os roteiros de teatro recheados de metáforas, ou mesmo as aglomerações (horrivelmente) libertinas de um carnaval ritualístico e carnal. Potente mesmo é o instante que separa o aspirar fundo de um contundente brado.
 
Henrique Menezes

 

Curador: Henrique Menezes
Artistas: Carlos Vergara, Cezar Sperinde, Daniel Lannes, Felippe Moraes, Gretta Sarfaty, Jordi Burch, Julha Franz, Leandro Machado, Nelson Leirner, Rafael Pagatini, Raquel Magalhães, Regina José Galindo, Regina Silveira, Saint Clair Cemin, Tom Fecht, Vitória Macedo

 

SERVIÇO 

Bolsa de Arte Galeria
Exposição "Um brado retumbante"
de 13 de novembro de 2021 a 15 de janeiro de 2022
São Paulo: Rua Mourato Coelho, 790 | Vila Madalena | CEP 05417-001 | São Paulo | SP | Brasil

Formas de Pagamento Artsoul

RUA QUATÁ 845, VILA OLÍMPIA, CEP: 04546-044, SÃO PAULO - SP | CNPJ: 29.752.781/0001-52