Artistas

Macaparana

 

 

 

Pintor, desenhista e escultor, José de Souza Oliveira Filho, o Macaparana, é autoditada.

Começa, ainda na adolescência e admirador de Frans Post, como pintor figurativo. Realiza sua primeira individual em Recife (1970), na Galeria da EMPETUR. Em 1972, muda-se para o Rio de Janeiro e em 1973 para São Paulo. Por cerca de 10 anos expõe nas duas cidades seus trabalhos, com tons surrealistas e tendo como tem o ex-voto.

Mas seu encantamento não é com a religiosidade e sim com a madeira, cuja texturas reproduz com maestria e espontaneidade. Em 1983, conhece Willys de Castro, expoente do neoconcreto. E dá-se a transição: o assunto, no caso o ex-voto, perde a importância e o formal assume como valor central. Diferentemente de muitos outros artistas, essa transição não se dá pelo estudo teórico, fruto puramente de esforços intelectuais, nem de fazer parte de qualquer grupo ou tendência, o que não é seu caso.

Bem observou Olivio Tavares de Araújo quando lhe confere o status de “um dos grandes geômetras sensíveis do país”. Suas exposições, individuais e coletivas, além da participaçãoo na XXI Bienal Internacional de São Paulo (1991), ocorreram em São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Brasília, Buenos Aires, México, Japão, Nova York e Londres. Em 2009, é lançado o livro Macaparana – formas cortadas, na Dan Galeria (São Paulo) e em 2011 expõe individualmente na Galerie Denise René, Paris, França.

Obras do artista