Artistas

Juan Asensio

 

 

 

Juan Asensio nasce no ano 1959 em Cuenca, Espanha, cidade na qual estuda e trabalha até os 19 anos.

 

Sua primeira viagem ao estrangeiro, com destino à Itália, proporcionou para o jovem Asensio um primeiro contato com a força da tradição pictórica, escultórica e arquitetônica italiana, uma fonte inesgotável de aprendizagem. Quando regressa desse primeiro périplo internacional começa a trabalhar a pedra e realiza o retrato talhado de uma amiga. Até esse momento o artista tinha focado, principalmente, na modelagem do barro, mas as portas para uma nova linguagem que tinha sua força na dureza dos materiais, plenos de possibilidades geométricas.

 

É no começo dos anos oitenta que começa a descobrir as texturas do mármore branco, do mármore preto da Bélgica, do granito preto do Zimbábue e de outras pedras. Essas são as matérias primas com as quais vai se levantar sua poética particular. Asensio descobre no Museo de Arte Abstracto de Cuenca a maioria dos artistas do grupo El Paso e suas apostas “informalistas”.

 

Em 1987, muda-se definitivamente para Madri onde começa a trabalhar a escultura dentro do âmbito da abstração geométrica de raiz construtivista e racionalista, que será a essência da sua linguagem plástica.

 

A primeira destas exposições coletivas de maior relevância, em 1990, aconteceu no Espacio Pignatelli, de Zaragoza. Em 1997, tem uma prolongada estadia em Nova York, onde entra em contato com as últimas propostas artísticas da época. Nesse mesmo ano ganha o concurso de escultura CajaMadrid.

 

Asensio começa em 1999, a trabalhar com pedras cada vez mais limpas, onde desaparecem o veio ou os acidentes naturais que possam alterar ou distorcer a essencialidade que procura na escultura. Em 2006, Exibe no IVAM (Instituto Valenciano de Arte Moderno) sua mais importante exposição até o momento. Nela apresenta pela primeira vez, junto a uma antologia de sua obra em pedra, suas esculturas de aço inoxidável, um material que não fazia parte até então de sua galáxia criativa. É o começo de uma nova etapa que procura também ampliar seus horizontes e escapar do férreo canal da geometria. 

Obras do artista