Agenda

Exposição "Fervor" de Marcius Galan - Galeria temporariamente fechada

Galeria Luisa Strina - Rua Padre João Manuel 755 Cerqueira César - SP

Exposição "Fervor" de Marcius Galan - Galeria temporariamente fechada

COMUNICADO IMPORTANTE : Devido a pandemia do Covid-19, anunciado 12/3 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), recomendamos que confirmem a realização dos eventos antes de se deslocarem. As informações mudam a todo momento.Telefone para contato com a organização da exposição no final da página. 

Galeria temporariamente fechada até dia 31/3

 

Marcius Galan

Fervor

 

exposição individual
Abertura quinta-feira, 26 de março, 18h às 21h
27 de março — 9 de maio, 2020

O atrito e a oposição entre materiais de naturezas contrárias são o assunto principal da próxima exposição solo de Marcius Galan na galeria. O artista apresenta esculturas inéditas feitas ou finalizadas com materiais que têm uma relação de incompatibilidade entre si, como por exemplo uma superfície áspera e outra lisa, um elemento de alta densidade e outro líquido/fundido.

As obras que dão título à exposição são três esculturas de madeira maciça em que Galan fez um sulco, retirando matéria do topo delas, sobre o qual jogou posteriormente bronze fundido, em maior ou menor quantidade, de modo que o metal derretido queimou parte da madeira ou transbordou o sulco e cobriu parte do hexaedro. Fervor (2020) é, portanto, um trabalho que parte de dois materiais clássicos da escultura para, gerando um atrito corrosivo entre eles, promover uma conversa das incompatibilidades.

A relação de calor ou pressão comparece simbolicamente na obra Desenho Explodido, que representa um esquema geométrico de um vulcão em erupção. Sob a lente matemático-abstrata de Galan, vulcão equivale a cone e erupção, a um sarrafo cilíndrico patinado de vermelho localizado no núcleo do cone, a que os olhos têm acesso devido ao corte de uma seção do volume. A ideia de diagrama isométrico já havia sido explorada pelo artista em trabalhos como Área Comum (2008), Equação em suposto equilíbrio (2013), e Ponto (2015).

Seção Diagonal (2008), uma das obras mais conhecidas do artista, trata das experiências que ele faz com planos de corte e outras apropriações da linguagem da engenharia. Galan opera no limiar entre a aplicação matemática e a sugestão do conflito e da destruição, uma vez que implosões, explosões, seccionamentos, quebras e partições estão subentendidos no vocabulário do desenho técnico. Na exposição Fervor, a coluna de concreto com cunhas de madeira da série Straight Segment é uma síntese de tal ambiguidade: "O que mantém uma estrutura em pé ou um plano apoiado em outro é o atrito", analisa.

O curador Tiago de Abreu Pinto, que assina o texto sobre a mostra, comenta sobre Coluna (Straight Segment): "A cunha parece sublinhar as intenções, os equilíbrios; da intrusão, mas pertinente intervenção. Não bastasse isso, nesse corpo estranho encontramos a força da obviação dessa matéria. A presença dos fatos incontornáveis. E, por não se limitar a nenhum dos sentidos anteriores se amplia e se transforma em reduto impessoal, espaço de influxo universal. A cunha cavou seu espaço: resistiu".

Mais adiante, Tiago define assim a pesquisa recente de Marcius: "ele nos apresenta o espaço de contato: atritivo, convulsivo, fervoroso". As obras da série Contato (2020) consistem na convivência conflituosa entre superfícies automotivas impecavelmente lisas e um segundo plano de textura inconfundivelmente áspera. O atrito entre os dois planos é o que os torna únicos e humanizados, belos. Fervor é a quinta exposição individual de Marcius Galan na Galeria Luisa Strina.

 

SOBRE O ARTISTA

Herdeiro, por um lado, da arte conceitual, pela crítica à experiência retiniana na arte, e, por outro, do construtivismo, pela aproximação da obra com o mundo real, Marcius Galan é um dos principais expoentes da arte experimental dos anos 2000. O artista não se restringe a uma linguagem ou suporte, assim como transita com liberdade entre campos do conhecimento (das ciências exatas, como a física e a matemática, às geociências e humanidades), e costuma opor a maneira como os objetos são percebidos às propriedades físicas dos materiais.

Exposições individuais recentes incluem: Instrumentos de Precisão, Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil (2018); Mará-obi, Capela do Morumbi, São Paulo (2018); Line Weight, Galerija Gregor Podnar, Berlim (2017); Planta / Corte​, Galeria Luisa Strina, São Paulo (2015); ​Arquitecturas del Desarraigo​', Ideobox Artspace, Miami​ ​(2014); ​​Diagrama​​, NC​-Arte​, Bogotá (2013); ​Geometric Progression, ​White Cube, Londres (2013).

Exposições coletivas recentes incluem: Plural Domains – Selected work from the CIFO Collection, Bienal de Cuenca, Museo de la Ciudad, Cuenca, Equador (2018); MAM 70, Museu de Arte Moderna, São Paulo, (2018); Avenida Paulista, MASP – Museu de Arte de São Paulo (2017); De lo espiritual en el arte, MAMM – Museo de Arte Moderno de Medellín (2016); ​Brazil, Beleza?! Contemporary Brazilian Sculpture, Museum Beelden aan Zee,​ ​Haia​ ​(2016);​ ​'Imaterialidade', Sesc Belenzinho, São Paulo​ ​(2015);​ ​Empty House​, Luhring Augustine, Nova York (2015);​ ​Arbeit und Freundschaft, Pivô, São Paulo (2014);​ ​Inside, Palais de Tokyo, Paris (2014);​ ​Cruzamentos: Contemporary Art in Brazil​, Wexner Center for the Arts, Columbus​ ​(2014); 30ª Bienal de São Paulo​ ​(2013);​ ​'My Third Country', Frankdael, Amsterdam (2013);​ ​​Blind Field, Kannert Art Museum e Kinkead Pavillion, Illinois​ ​(2013).

Coleções das quais seu trabalho faz parte incluem: Museu Serralves, Portugal; Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil; Museu de Arte Moderna de São Paulo e do Rio de Janeiro, Brasil; Museum of Fine Arts Houston, EUA; Coleção ​Jumex​, México; Instituto Inhotim, Brasil; Cifo Cisneros Fontanals, EUA;​ ​Coleção​ Zabludowicz Collection, Inglaterra;​ ​Instituto Figuereido Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil.

Galeria Luisa Strina:

Rua Padre João Manuel 755 Cerqueira César 01411-001 São Paulo SP Brasil
Fone: +55 11 3088–2471 info@galerialuisastrina.com.br
Segunda a sexta 10h–19h Sábados 10h–15h