Artistas

Kimi Nii

Kimi Nii (Hiroshima, Japão 1947). Ceramista e escultora. Vive no Japão até os nove anos de idade, quando parte com a família para o Brasil, em 1957, e se estabelece em São Paulo. Em 1972, forma-se em desenho industrial pela Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap). De 1970 a 1979, trabalha com design gráfico e em 1978, inicia sua atividade como ceramista. Em sua produção escultórica e utilitária de cerâmica de alta temperatura utiliza torno e modelagem manual. Dela resultam peças esmaltadas ou que tiram partido das tonalidades e da textura do barro queimado. Em 1983 e 1985, realiza exposições individuais na Galeria Deco, especializada na produção de artistas plásticos contemporâneos japoneses e nipo-descendentes, e, em 1996, no Museu do Açude, Fundação Castro Maya, no Rio de Janeiro. No fim da década de 1990, sua produção difunde-se também no Japão, com a realização de mostras individuais na Plaza Gallery, em 1999, e no Espaço Manabu Mabe, em 2001, ambas em Tóquio. Seguem-se nos anos 2000 outras exposições individuais em museus e centros culturais, o que revela o reconhecimento de sua produção artística de esculturas em cerâmica. A artista expõe no Museu de Arte de Santa Catarina em 2003 e no Instituto Tomie Ohtake em 2004, quando apresenta, além das séries Donguris e Diamantes, uma grande peça de madeira, intitulada Giroforma, com 2,70 metros de comprimento e 2,60 metros de diâmetro, uma novidade em sua obra.

Obras do artista